Select Page

Exercício na gravidez … Sim ou Não?

 

Esta pergunta é me realizada todas as semanas, várias vezes.

Senti necessidade de vos dar uma resposta mais abrangente e investigar junto de uma doutorada no assunto…

 

Qualquer grávida pode praticar regularmente exercício físico?

 

Após avaliação cuidada da médica obstetra para despistar complicações, as grávidas devem ser encaminhadas para profissionais aptos na prescrição e no acompanhamento do exercício na gravidez.

O risco da prática regular de atividade física ou de exercício físico durante a gravidez é muito reduzido. Contudo, as rotinas de exercício devem ser adaptadas em função das necessidades fetais e das alterações anatómicas e fisiológicas da futura mãe.

 

Que tipos de exercício são adequados à Grávida?

 

As grávidas devem ser encorajadas fundamentalmente a realizar exercícios do tipo aeróbio e de resistência muscular. A marcha, a bicicleta estacionária e a natação são os exercícios aeróbios mais aconselhados

Exercícios com risco de queda (bicicleta na rua) e com maior stress articular (jogging e corrida) devem ser realizados com cautela ou evitados

A nível de aumento da resistência muscular exercícios com sobrecarga leve e repetições múltiplas são mais seguros e eficazes no aprimoramento da força muscular das grávidas

 

E em relação à intensidade do exercício?

 

Nas mulheres com gravidez normal, a intensidade do treino aeróbio deve ser moderada. Nas grávidas, a resposta da frequência cardíaca ao treino é bastante variável. Por isso, sugere-se o controlo da intensidade do treino através de escalas subjetivas de esforço e não pela frequência cardíaca.

 

Mulheres com gravidez saudável e sem complicações que praticavam exercício físico intenso (jogging e corrida) antes da gravidez, podem continuar a fazê-lo. Não há efeitos adversos.

 

 

Quando interromper o exercício físico?

 

O exercício deve ser interrompido perante qualquer sinal de alerta:

  1. Perda se sangue vaginal ou líquido amniótico
  2. Falta de ar
  3. Tonturas
  4. Dores de cabeça
  5. Dor no peito
  6. Redução ou interrupção dos movimentos do feto

 

Deve-se ter também em conta que a partir do 2º trimestre as grávidas devem evitar a posição supina (deitada de barriga para cima) em repouso e em exercício. Essa posição dificulta o regresso do sangue ao coração e tem consequências no débito cardíaco (quantidade de sangue que sai do coração por minuto).

 

 

 A prática regular moderada de atividade física durante a gravidez mantém ou melhora a capacidade funcional, ajuda a controlar o aumento de peso, reduz o risco de diabetes gestacional e aumenta o bem-estar psicológico. Mas como caso é um caso fale com o seu médico obstetra e se possível peça orientação a um profissional da área.

 

 

Em conversa com Lucimére Bohn . Doutora em Atividade Física e Saúde