Select Page
Baby Blues e Depressão pós-parto

Baby Blues e Depressão pós-parto

08 de março de 2020 … e aqui estamos em mais um Dia da Mulher.

Mais um dia, no meio de todos os dias do Ano, 366 neste caso… em que o Somos.

Porque o Somos todos os dias, numa mistura de mulher, mãe, filha… numa mistura de cozinheira, médica, secretária, motorista, mulher, amante… e tanto mais.

Porque continuamos a ser um equilibrista que caminha no fio fino e instável da Vida, percorrendo o caminho tentando manter o equilíbrio, com todas as nossas versões às costas.

Porque há dias em que acordamos com menos força, ou apenas e só porque as flutuações hormonas alteram o nosso humor… e reina a Melancolia.

Porque às vezes é normal estar triste.

Porque muitas vezes o medo de falhar impera sobre os outros sentimentos.

Porque há dias assim, mas porque em todos me preocupo em vos informar, segue abaixo um link para o programa em que numa conversa leve, entre mim, a Mariana D’Orey e o Ricardo João Teixeira, se abordou um tema pouco falado e muito pertinente. 

Em jeito de resumo, o Baby blues ocorre em 50 a 80% das grávidas, a sua etiologia é desconhecida, mas pensa-se que as alterações hormonais que predominam no pós-parto induzam níveis alterados de neurotransmissores ligados ao humor.

São sintomas comuns a tristeza, o choro fácil, irritabilidade, ansiedade, exaustão, insónia, baixa concentração e sensação de incapacidade. Estes sintomas podem durar até 2 a 3 semanas, de um modo autolimitado.

Se estes sintomas se manifestarem por mais tempo poderemos estar perante uma Depressão pós-parto, que deve ser sempre identificada e orientada para um Psiquiatra e/ou Psicólogo.

São mulheres com fator de risco aumentado as que apresentam antecedentes de depressão, antecedentes familiares de depressão, situações de pós-parto difícil, stress, que não conseguem amamentar ou cujo bebé tenha alguma patologia.

A depressão pós-parto pode interferir no Bonding da mãe ao bebé e no desenvolvimento adequado do mesmo.

É essencial estarmos atentos porque existe o Conceito da mãe feliz, ie, se o nascimento é visto como um momento de felicidade extrema torna-se difícil à mulher admitir essa “tristeza”, pois a sente com uma sensação de culpa e vergonha.

Porque é sempre importante discernir entre o “normal” e o “patológico” convido-vos  a assistir a esta conversa (começa no 31º minuto do vídeo) e saber um pouco mais sobre os Baby Blues e a Depressão Pós-parto.

Se gostou, partilhe:
HPV: mitos e verdades

HPV: mitos e verdades

O Ano 2020 começa da melhor maneira… a quebrar mitos!

Adoro desmistificar e informar.

Há temas na Saúde de importância capital cujo conhecimento pode Salvar Vidas…

Está no meu DNA esse impulso de constantemente divulgar informação, sabendo que quantas mais pessoas forem esclarecidas e quanto maior for a partilha menores serão os mitos e os medos.

É tão importante saber a Verdade…

Escolhi, neste início de um novo Ano, um tema que afeta cerca de 80% das mulheres, pelo menos uma vez na Vida…e no qual ainda se escondem muitas crenças erradas: A infeção pelo HPV.

Ainda para celebrar o novo 2020… não podia ter tido maior privilégio do que o fazer numa Revista de renome nacional, não médica, mas direcionada para TODAS AS MULHERES… porque a informação é para todas nós.

Na Revista Cristina de Janeiro, na página 98-99… tudo sobre o HPV, em 9 respostas a 9 dúvidas comuns para que todas e todos entrem no novo ano mais informados.

PARTILHEM, para que os mitos sejam quebrados… e através da verdade possamos ao Informar… e Salvar Vidas.

PS: se tiverem dúvidas mandem mensagem…

Se gostou, partilhe:
2020 … I’m ready

2020 … I’m ready

O Mundo continua a girar…

E o sol já se pôs, pela última vez, no ano de 2019.

Foi o ano que mais vezes contemplei o sol a desmaiar no horizonte do mar.

E em cada final de dia, um sorriso, um obrigada.

Dias são dias, e não são as horas, nem os minutos que os fazem… mas os momentos de encontro, de reencontro… os verdadeiros momentos de partilha e sorrisos francos, de gargalhadas soltas.

Tive muitos momentos de Verdade, de afirmação pessoal, de crescimento.

Às vezes para verdadeiramente crescer, doeu…  e na dor da transformação… um novo modo de ver o Mundo. Porque a realidade nem sempre é linear. E tudo Muda.

Como sempre, motivo de orgulho pessoal… Acreditei, Arrisquei e Segui o coração. Como Adoro esta meu lado que nunca tem medo e enquanto molha os pés na água do mar, gelado, canta baixinho o “Cântico Negro”… e dentro de mim sei que não, que nunca vou por onde me chamam… mas seguindo os meus próprios passos ditados pelo meu coração… por mais que a areia seja inexplorada.

Não sou ninguém para dizer o que esta certo, mas seguir o que é correto para mim é motivo de gratidão. Seguir sempre a Paixão.

Por vezes não percebo o que o Universo me guarda, nem porque que me nega o que tanto desejo… mas agora aceito, porque começo a entender, que há razões que a razão desconhece… e o porquê de um Não, por vezes, só se percebe no fim da estrada.

Grata ao ano que finda, que me trouxe novas pessoas, novos desafios, novos sentimentos e me trouxe uma nova Maria Manuel, que é quem sou hoje e quem não era com toda a certeza há 365 dias atrás.

Grata às minhas pacientes que não me abandonaram quando segui um “novo” caminho…

Grata às minhas amigas que estiveram sempre lá, na partilha de momentos bons e menos bons, e, sem pudor me disseram verdades, que por vezes precisei de ouvir.

Grata à minha filha, que em cada dia que sorri, me enche o Mundo de Luz.

Grata ao sol que desponta em cada manhã.

Grata. Muito Grata.

De coração Cheio de esperança, recebo-te 2020.

Lancei no mar os meus desejos… e nas ondas deixei ficar o que já não quero.

Vem 2020… e ajuda-me a ajudar a concretizar desejos, a iniciar no Mundo novas Vidas… e que Eu nunca me esqueça do que é verdadeiramente importante.

Se gostou, partilhe:
Se o Natal é sempre que se quer… então que seja Sempre Natal

Se o Natal é sempre que se quer… então que seja Sempre Natal

Mais uma vez é véspera de Natal…

O sol entra pela janela e aquece-me a Alma!

Embrulhos, luzes, bolas… e um coração cheio.

Cheio de Amor, de carinho, de gratidão.

Já não há buracos no meu coração… porque o enchi de Luz.

Deitei fora as ausências, mandei embora a saudade. Cresci.

E lá ao longe o meu horizonte é mar… um mar cinzento que nas ondas levou as dúvidas e as incertezas.

E sem certezas de nada, nada temo.

As luzes cintilam na árvore, verde e gorda, de um modo aleatório e inconstante… ora devagar, ora depressa. Tal como a Vida… às vezes mais devagar, mas quase sempre a voar…

Pessoas vêm…pessoas vão.

Pontes criadas, escadas subidas, amarras lançadas… laços que se soltam…

Por vezes afastamo-nos, porque na permanente roda da Vida, todos mudamos… e há pessoas que deixam de Nos fazer sentido. Só porque sim. E outras entram e trazem Luz.

Se todos soubessem o que é verdadeiramente importante, e vivessem a Vida de acordo com isso… seria tão bom…

Vivemos numa sociedade cada vez mais de plástico, de futilidades, numa feira de vaidades… onde o que verdadeiramente vale a pena é esquecido…

Grata Sou por Eu Saber o que vale Ouro.

São as relações que eu nutro, com Amor, carinho, dedicação. Dia a dia. Sempre. É a filha linda que cresce ao meu lado… melhor pedaço de mim…

São vocês que se cruzam no meu caminho, e no meu dia a dia com os vossos sorrisos fazem o caminho valer a pena!

Porque na Vida não nos devemos focar no destino, na meta… mas em todos os segundos que respiramos e conscientemente vivemos… e que assim fazemos com que valha a pena estar Aqui.

Não tenho metas, nem objetivos… apenas desejo que no meu Caminho prossiga a Iluminar outras Vidas com as quais me cruzo e que a minha Rede seja cada vez maior e mais verdadeira. Que o Natal seja tempo de Paz e Amor. Natal é Família, é União.

Se Natal é quando o “Homem” quiser … Então desejo que seja sempre Natal, dentro de Nós.

E no céu, o sol desmancha-se por entre os azuis em rasgões de alaranjados e rosas… num por sol lindo como num outro dia qualquer.

Na tranquilidade da noite, que cai… que Reine o Amor.

Se gostou, partilhe:
O meu coração tem mil quartos…

O meu coração tem mil quartos…

O meu coração tem mil quartos…. com uma grande janela por onde o sol entra sempre que vos faço sorrir…

O Sol entra quando ajudo quem está com dificuldade em ter um “teste positivo” a positivá-lo … e sim, às vezes parece magia.

Se querem a verdade… por vezes até a mim parece Magia… Se querem a verdade… é Magia… (mas não digam a ninguém!)

O Sol brilha quando de olhos fixos no ecrã, pela primeira vez vemos aparecer o desenho do ritmo cardíaco do pequeno ser que cresce no vosso ventre enquanto a sala se enche de um maravilhoso “Tum Tum Tum”… e lágrimas tantas vezes rolam pelas faces…

O Sol brilha quando uns dias depois vemos no mesmo ecrã a “pessoinha” que vos acena … e eu que O vejo todos os dias, sinto-me sempre uma criança a “fazer Magia”….

Entra ainda mais Sol quando uns dias mais tarde… dou-vos resposta à eterna questão…

Vocês não imaginam o maravilhoso que é estar do lado de cá a ver-vos quando vos digo… “…é … menina/o!” … as reações são variadas… e eu que vos leio tão bem, sei que seja o que mais desejem ou não está ali o maior Amor da vossa Vida…

Há uma Luz enorme em cada momento que finalmente vos apresento o desejado e imaginado  bebé que cresceu durante semanas dentro de vocês… E ali estou naquele encontro, naquele momento preciso em que vocês renascem como mães e pais… e eu Ali com o magnífico papel de o “fazer acontecer”…

São tantos os momentos, que vão criando “quartos no meu coração”… e em cada um mora um de vocês… “ bebés meus”…

Ainda ontem me cruzei no shopping com uma dessas bebés… e num relance reconheci-a… foi sublime!  Quando os pais me “apresentaram” ouvi-a dizer, a bater com o pé no chão: “ A Kika já não é bebé!!”… mas foste, Francisca e foi pelas minhas mãos que reentraste no Mundo…

Tal como sorri quando ontem à tarde vi uns pais saírem do Hospital, com um carrinho cheio de balões e uma bebé lá dentro ( a Mafalda)… que será a melhor Amiga da Matilde ( a irmã mais velha) que a espera num misto de sentimentos em casa…

Sou tão feliz nestes momentos… tal como sou feliz quando me deito e vejo ao meu lado o meu eterno Amor, que um dia também cresceu dentro de mim…

O meu coração tem mil quartos, todos cheios de Luz…  e quanto mais vos dou, mais Luz Sou…

Obrigada por me deixarem ser… Whoever I Am … Whatever I Am…

Tão Grata!

Se gostou, partilhe:
Amo a Mulher que me tornei…

Amo a Mulher que me tornei…

No horizonte o mar… de um azul forte.
Sorrio. Mais um dia para Viver.
Sempre que chega este dia analiso os 365 dias que se passaram… incontrolavelmente.
Este meu Dia… o vigésimo dia de Agosto.

Este último ano fica marcado pela Mudança… aprendi a Ver o Mundo mais nítido.
Não que eu tenha vivido cega até então… Não, desde criança que tenho bem definido dentro de mim os meus valores. Vivem dentro de mim várias Marias

Vive uma criança que consegue enfrentar as adversidades da Vida porque Vê o copo sempre meio cheio, e mesmo sem perceber aceita pacificamente tudo o que de menos bom acontece pois acredita na Verdade, para ela absoluta, que Tudo tem uma razão.

Vive uma mãe, que desde o primeiro minuto se sentiu grata por Ela me ter escolhido… pedaço de céu que Deus me “deu”…

Vive uma mulher que entende que todos somos iguais, que estamos aqui para aprender diariamente com o Outro.

Vive uma médica que faz ao Outro, apenas o que faria para si… e que sorri no final do dia, porque volta para casa com o coração cheio não só pelos momentos mágicos vividos, mas porque sabe que naquele dia arrancou sorrisos, e mudou vidas.

Vive uma Alma, que sabe que está a cumprir o seu propósito… ajudar o outro a viver o seu sonho e com delicadeza abrir a porta para um novo “renascer”…

Vive uma Leoa, que tem tanto  de forte, como de sensível… que luta pelos Seus, sempre. Que quando quer algo Faz Acontecer, sem esperar nada de ninguém. Habituada desde sempre a caminhar pelos seus próprios pés, mesmo quando o caminho está cheio de pedras.

Mas este ano, aprendi muito…

Algumas coisas não poderei escrever, de tão minhas que são… e porque poucos iriam entender.

Entendi, de um modo algo duro que Eu estou em primeiro Lugar… mas mesmo em primeiro! Sempre em primeiro… ainda o tenho que repetir em voz alta porque foram dezenas de anos a Viver “ao contrário”.

Entendi que nem tudo o que desejo é o melhor para mim, e agora acredito que o “Universo”, com o qual entrava em discussões frequentemente, é mais sábio do que Eu.

Entendi que para Viver ao lado de alguém não chega Amar, é preciso que essa pessoa nos Ame também… caso contrário perdemos o Amor próprio.

Entendi que não vale a pena implorar para ficar num lugar que não é nosso.

Entendi que estou Aqui para Crescer, sem pressa, sem metas… mas Vivendo o Caminho.

Entendi que não devemos criticar o Outro, porque não fizemos o seu caminho, não carregamos os seus fardos e portanto simplesmente não sabemos.

Entendi que não existem coincidências…o que veio reforçar a minha crença de que nada acontece sem uma razão.

Entendi que a Vida é mais complexa do que tinha imaginado, e que estamos todos ligados… que ninguém passa por nós sem um motivo.

 Percebi que muitas vezes com medo do Futuro, não vivemos o Presente.
Percebi que muitas vezes presos no passado, não vivemos o Presente.

Percebi que podemos “pertencer” ao Universo do Outro, sem depositar nele a responsabilidade do nosso sorriso.

Percebi que mesmo sem música podemos dançar… que mesmo sem mar podemos nadar… que mesmo sem caneta podemos escrever e que mesmo sem ver podemos Acreditar.

Percebi que a minha melhor companhia… sou Eu mesma.

Percebi que o que me faz linda não é a roupa que visto, nem o makeup que possa colocar, mas … o meu sorriso verdadeiro.

Aprendi a baixar a guarda, deixando que cuidassem de mim, a mim a eterna “Cuidadora”…

Aprendi a chorar. Porque às vezes é preciso chorar.
Um destes dias a minha filha apanhou-me com umas lágrimas que apressei a disfarçar  e  ela disse na sua eterna sapiência (como é sábia a minha filha)… “ Mãe sabes que também podes chorar?! Tu nunca choras! Às vezes tem que ser….Tu também és humana!”. E imediatamente soube, que ela tinha razão.

Aprendi que o nosso crescimento muitas vezes acelera na cicatrização de uma ferida… sim, até a dor tem uma razão.

Aprendi que a Sombra é precisa para se ver a Luz.
Sem o lado Yin, não existe o Yang… e um não existe sem o outro… todos têm um papel.

E hoje estou mais crescida, mais tranquila, sei o que quero e acima de tudo sei bem o que não quero... às vezes é preciso simplesmente deixar fluir, como um amigo meu dizia…

Mais certa do que Nunca, no meio de mil incertezas, que o Caminho é para ser vivido Aqui e Agora com leveza. Um dia de cada vez porque o tempo não volta atrás…

 Porque mesmo que no momento presente não o consigamos Ver… Está tudo certo.

Se gostou, partilhe: